ANTO NTÔNIO

 

APRESENTAÇÃO

Santo Antônio é conhecido como Santo de Lisboa (Portugal). Por ter nascido nessa cidade portuguesa, e também como o santo de Pádua, por ter morrido em Pádua (Itália).

Fiel imitador de Cristo, humilde, carismático e taumaturgo, foi um exímio pregador do Evangelho. Amante da pobreza e dos pobres, defendia os deserdados e explorados.

Discípulo de São Francisco, seu pai  espiritual, Antônio também amava a natureza e a solidão. Quando não era ouvido pelas pessoas, dirigia-se às aves e aos peixes.
Passava muitos dias em meditação e oração em lugares afastados, longe do barulho e da agitação das cidades.

Enquanto rezava em um desses eremitérios, recebeu a visita do Menino Jesus. Em razão dessa aparição, Santo Antônio é representado carregando o Menino Jesus nos braços.

O lírio que aparece nos braços ou nos pés, é o símbolo da pureza. A sua mensagem de fé e de amor para com Deus e a sua caridade para com os pobres continuam atuais.

Sal da terra e luz do mundo, Santo Antônio é tão procurado pelas pessoas que se tornou um dos santos mais populares do mundo.

Em sua companhia, procuremos reencontrar o verdadeiro sentido da nossa vida, a fé em Deus, o amor para com os mais pobres e uma esperança inabalável na Divina Providência.

Sejamos gratos a Deus por ter dado um padroeiro tão poderoso, a quem podemos recorrer em nossas necessidades, porque nunca se ouviu dizer que quem recorresse à sua intercessão não fosse atendido.

Um santo popular

Antônio de Pádua, manifestava o papa Leão XIII, é um dos santos que melhor conquistou o coração do povo fiel. É conhecido, invocado e amado no mundo inteiro.

Em sua biografia ocorre uma confluência de lenda, tradição e história difícil de separar. É o santo da lenda e das tradições populares que ressuscita mortos e cura doenças; que tem o dom da onipresença e que alivia os bolsos dos ricos em benefícios dos pobres; que consegue restituir as coisas perdidas e não deixa que se frustrem as esperanças das jovens casadoiras; é o santo invocado antes de se iniciar uma viagem, e que conversa amigavelmente com o Menino Jesus que descansa em seus braços.

Tentar  investigar a veracidade dessas atribuições estaria fora de propósito. Não é nossa intenção menosprezar esse acúmulo de episódios míticos, mas aqui procuremos relatar fatos estritamente históricos que vão enriquecer ainda mais, se isso é possível, a sua figura: grande missionário, popular na Itália e na França; grande conhecedor da Bíblia, o que lhe valeu o título de doutor  evangélico; autor de sermões preservados até os nosso dias; e inspirador do "Pão dos Pobres", uma das instituições sociais mais eficientes, inclusive na atualidade.